Rua Vereador Luiz Pícolli, 299 - Centro - CEP:85415-000
Acessibilidade

CASO ARACELI

A exemplo do restante do país, o munic&iacu

Segunda-feira, 18 de maio de 2015

Visualizada 154 vezes


A exemplo do restante do país, o município de Cafelândia, através da secretaria de Assistência Social, realizou nesta segunda-feira, dia 18, a manifestação alusiva ao Dia 18 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração de Crianças e Adolescentes. A data foi instituída com a aprovação da Lei Federal número 9.970/00, motivada pelo ocorrido em 18 de maio de 1973, quando uma menina de oito anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no estado do Espirito Santo, sendo que o corpo apareceu seis dias depois carbonizado. Seus agressores nunca foram punidos. O episódio, que agora completa 42 anos, ficou conhecido como o “Caso Araceli”, em referência ao nome da menina.

 

Para lembrar a data, a secretaria de Assistência Social realizou nesta segunda-feira, logo pela manhã, uma caminhada pelas ruas do distrito de Centra Santa Cruz, com a participação de alunos, professores e representantes de vários segmentos da sociedade. Os participantes portavam faixas e cartazes pedindo o fim da violência contra crianças e adolescentes. No período da tarde a caminhada foi realizada pelas ruas do centro de Cafelândia. Na Praça Brasília, durante o encerramento do ato, houve o pronunciamento de autoridades e apresentações culturais com ênfase ao assunto.

 

Além do prefeito, Valdir Andrade da Silva “Bugrão”, também estiveram presentes a primeira-dama Inês Machado da Silva, o vice-prefeito Junior Motter, secretários, a presidente do Conselho Tutelar, Marli Ribeiro, e servidores do município. “O nosso objetivo é fazer com que este caso não caia no esquecimento e também para que possamos fazer uma reflexão sobre as nossas crianças e adolescentes, que precisam da nossa proteção. Temos que denunciar todo tipo de agressão contra a criança, assim estaremos trilhando um futuro sem violência”, destaca Bugrão.

 

Para a realização deste evento a secretaria de Assistência Social contou também com o apoio da Rede de Proteção Social do município, envolvendo o Cras (Centro de Referência de Assistência Social), CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente), Conselho Tutelar, Polícia Militar, Ministério Público, entidades e conselhos municipais, além das secretarias de Saúde e Educação.

 

Fonte: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

 Outras Notícias